@conecta_news

Dólar (USDBLR) salta 1,1% e supera R$4,80 em atribulado começo de mês

Uma nova rodada de fortalecimento global do dólar (USDBLR) pegou em cheio o mercado de câmbio brasileiro nesta quarta-feira, e a moeda norte-americana fechou em alta de mais de 1%, acima de 4,80 reais, num começo de junho nada auspicioso para divisas emergentes em meio a renovados temores inflacionários e de juros mais altos pelo mundo.

O dólar à vista subiu 1,10%, a 4,8065 reais. É o maior patamar em uma semana e a mais forte valorização diária desde 9 de maio (+1,62%).

A cotação firmou alta na parte da tarde, quando o sentimento de risco global piorou, mas pela manhã chegou a marcar queda de 0,66%, a 4,7227 reais.

Nas operações vespertinas, chegou a saltar 1,29%, a 4,8154 reais.

O real amargou o terceiro pior desempenho entre as principais moedas globais nesta sessão, melhor apenas que rublo russo e iene japonês.

O dólar ganhou terreno frente a 29 pares de uma lista de 33, e uma medida das oscilações da moeda caminhava para a maior alta diária em quase um mês, após dados fortes nos EUA alimentarem novamente apostas de elevação mais intensa dos juros norte-americanos.

Os ruídos em Brasília que vão desde demanda por aumentos salariais por parte de servidores públicos, pressões cada vez maiores por medidas para intervir nos preços dos combustíveis, tensões entre centrão e Ministério da Economia e as manchetes eleitorais deram ainda menos motivos para qualquer venda de dólar.

Diretamente afetada por especulações sobre mudanças forçadas em sua política de preços, Petrobras (PETR4) voltou a cair nesta quarta-feira e acumula queda de quase 8% em suas ações preferenciais desde as máximas alcançadas horas antes do anúncio da mais recente troca do presidente da estatal, ocorrida em 23 de maio.

Em relatório, Claudio Irigoyen e Christian Gonzalez Rojas, do Bank of America, disseram que o real está próximo do patamar justo sugerido por elementos macro e deve superar pares regionais no curto prazo, mas ponderaram que a moeda pode sofrer com efeitos negativos de um aumento de prêmio de risco decorrente da combinação entre as eleições de outubro e o fim do ciclo de aperto monetário pelo Banco Central.

A visão mais desconfiada acerca do real faz parte de um entendimento mais amplo em relação às moedas latino-americanas, para as quais os profissionais mantêm viés “cauteloso” apesar de taxas de câmbio em níveis “historicamente baratos”.

“Nosso melhor conselho para investidores é não cair na armadilha de valor da América Latina”, afirmaram. “A incerteza política é ampla, os fundamentos institucionais continuarão enfraquecendo e o crescimento continuará ficando para trás em relação a outras regiões, o que sugere que o prêmio de risco deve permanecer alto por mais tempo.

Além disso, o cenário global que nossos economistas e estrategistas preveem para o restante de 2022 não é um bom presságio para as moedas latino-americanas”, finalizaram.

Fonte: Reuters

Compartilhar:

Facebook
Twitter
WhatsApp
Telegram

Publicado por:

Últimas Notícias

Fique por dentro

Cadastre-se em nossa Newsletter

Não enviamos spam, apenas informações relevantes.

Leia Mais

Postagens Relacionadas

Lula diz que pretende tornar permanente auxílio de R$ 600

O ex-presidente e pré-candidato ao Palácio do Planalto Luiz Inácio Lula da Silva (PT) afirmou, em entrevista ao jornal Correio Braziliense publicada nesta terça-feira, que pretende tornar permanente o auxílio de 600 reais às famílias de baixa renda. “Eu quero manter. O PT queria que o auxílio fosse de 600 reais já em 2020. Bolsonaro

Congresso aprova R$ 202,5 milhões para recompor despesas de pessoal

O Congresso Nacional aprovou o Projeto de Lei (PLN) 9/22, que abre crédito suplementar de R$ 202,5 milhões no Orçamento da União para recompor despesas primárias obrigatórias de pessoal e encargos de 17 órgãos federais. A proposta segue para sanção presidencial. Os recursos vêm de superávit financeiro apurado no balanço patrimonial de 2021, do cancelamento

PepsiCo diz que salgadinhos e bebidas podem ficar mais caros

A PepsiCo elevou a projeção de receita para 12 meses nesta terça-feira e disse que pode aumentar ainda mais os preços nos próximos meses, com a companhia vendo pouco impacto na demanda por seus refrigerantes e salgadinhos, apesar da inflação mais alta em décadas. Por volta de 11h, as ações da empresa subiam 0,4%, para

Congresso aprova crédito extraordinário de R$ 1,2 bi para Plano Safra 2022/23

O Congresso aprovou nesta terça-feira, 12, a abertura de crédito suplementar de R$ 1,2 bilhão para linhas do Plano Safra 2022/2023 com taxas de juros equalizadas pelo Tesouro. O projeto vai agora para sanção do presidente Jair Bolsonaro. Os recursos para a linhas de crédito do Plano Safra virão da reserva de contingência, que é