@conecta_news

Xangai celebra fim do lockdown contra Covid após 2 meses, mas segue cautelosa

Xangai retomou atividades nesta quarta-feira após dois meses de isolamento amargo sob um lockdown implacável contra a Covid-19, com lojas reabrindo e pessoas voltando a escritórios, parques e mercados.

Para muitos dos 25 milhões de moradores que finalmente puderam experimentar o mundo ao ar livre novamente na maior cidade da China, a vida nas ruas parecia uma lembrança distante.

Os carros estavam de volta às estradas, enquanto os passageiros subiam em trens e ônibus novamente. Corredores e patinadores desafiaram o calor para passear pelos parques à beira do rio.

Havia a alegria de se reunir com pessoas próximas, o alívio de poder comprar qualquer coisa, mas também a cautela de outro surto em potencial após um período prolongado de frustração, estresse e perda econômica.

Uma moradora de Xangai de sobrenome Dong, que estava bebendo cerveja com um amigo, não estava em clima de comemoração.

“Não é como a felicidade que você sente quando dá as boas-vindas ao Ano Novo. É muito complicado. Os últimos dois meses não foram fáceis para ninguém”, disse ela.

“Estou feliz porque posso ver meu amigo, mas quando estava sozinha eu queria muito chorar.”

O lockdown de Xangai foi resultado da estratégia “Covid zero” da China de erradicar surtos a qualquer custo. O país foi contra o consenso global de que a coexistência com o vírus era inevitável.

Fonte: Reuters

Compartilhar:

Facebook
Twitter
WhatsApp
Telegram

Publicado por:

Últimas Notícias

Fique por dentro

Cadastre-se em nossa Newsletter

Não enviamos spam, apenas informações relevantes.

Leia Mais

Postagens Relacionadas

Lula diz que pretende tornar permanente auxílio de R$ 600

O ex-presidente e pré-candidato ao Palácio do Planalto Luiz Inácio Lula da Silva (PT) afirmou, em entrevista ao jornal Correio Braziliense publicada nesta terça-feira, que pretende tornar permanente o auxílio de 600 reais às famílias de baixa renda. “Eu quero manter. O PT queria que o auxílio fosse de 600 reais já em 2020. Bolsonaro

Congresso aprova R$ 202,5 milhões para recompor despesas de pessoal

O Congresso Nacional aprovou o Projeto de Lei (PLN) 9/22, que abre crédito suplementar de R$ 202,5 milhões no Orçamento da União para recompor despesas primárias obrigatórias de pessoal e encargos de 17 órgãos federais. A proposta segue para sanção presidencial. Os recursos vêm de superávit financeiro apurado no balanço patrimonial de 2021, do cancelamento

PepsiCo diz que salgadinhos e bebidas podem ficar mais caros

A PepsiCo elevou a projeção de receita para 12 meses nesta terça-feira e disse que pode aumentar ainda mais os preços nos próximos meses, com a companhia vendo pouco impacto na demanda por seus refrigerantes e salgadinhos, apesar da inflação mais alta em décadas. Por volta de 11h, as ações da empresa subiam 0,4%, para

Congresso aprova crédito extraordinário de R$ 1,2 bi para Plano Safra 2022/23

O Congresso aprovou nesta terça-feira, 12, a abertura de crédito suplementar de R$ 1,2 bilhão para linhas do Plano Safra 2022/2023 com taxas de juros equalizadas pelo Tesouro. O projeto vai agora para sanção do presidente Jair Bolsonaro. Os recursos para a linhas de crédito do Plano Safra virão da reserva de contingência, que é